Técnico do Santos proíbe jogadores de falarem sobre religião

News3

O Santos Futebol Clube tem no elenco diversos jogadores evangélicos, que costumam apontar aos céus em suas comemorações de gols e títulos, e também fazerem declarações sobre gratidão a Deus. Mas, se depender do novo técnico, Levir Culpi, isso deverá mudar.

Em uma entrevista recente, Levir – que assumiu o time há pouco mais de um mês – afirmou que é contra a manifestação religiosa nos locais de trabalho. “Quando entramos pelo portão do Santos vamos falar de trabalho e de futebol. Agora, quando saímos, cada um vai para onde quiser. Pode ser umbandista ou ateu, mas religião dentro do trabalho, não”, disse.

Na entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, Levir revelou ter tido uma longa conversa com os jogadores sobre o assunto. O portal GloboEsporte destacou que um dos líderes do grupo, o atacante Ricardo Oliveira é pastor da Assembleia de Deus “e costuma convidar colegas para cultos”.

“O atacante e pastor evangélico Ricardo Oliveira é a principal liderança religiosa no elenco. Os cultos eram realizados com frequência sob o comando do ex-técnico Dorival Júnior”, enfatizou o portal da Globo, mencionando o ex-técnico da equipe.

Em um certo momento, 18 atletas do Santos chegaram a frequentar os cultos que o atacante promove em sua casa, em um dos condomínios de alto padrão da cidade de Santana de Parnaíba (SP). “Ele já dá cultos há pelo menos oito anos e é isso que lhe faz se sentir bem, além de jogar futebol. Por isso, definiu que a vida de pastor será seu projeto de vida depois de parar. Hoje, 18 jogadores do elenco do Santos participam das reuniões que o Ricardo organiza”, afirmou Augusto Castro, empresário de Oliveira.

Victor Ferraz, outro jogador do time, sempre foi evangélico. Filho de missionários, ele revelou durante uma entrevista que ao longo da vida, nunca falou palavrões, e foi enfático na declaração sobre o quanto a fé influencia sua vida.

“Desde pequeno tenho esse temor ao Senhor, procurando aliar o profissional com o espiritual. Não sei se vou trabalhar com o futebol [após a aposentadoria], se vou partir para a obra, trabalhar na Igreja, abrir um negócio. Pode ser [como missionário]. Alguma coisa na Igreja eu vou fazer”, disse.

Se a decisão de Levir Culpi será bem recebida pelos jogadores, não se sabe, mas a equipe vem conquistando bons resultados no Campeonato Brasileiro, ocupando a quarta posição. No último domingo, 09 de julho, venceu o São Paulo por 3 x 2 na Vila Belmiro.

Compartilhe:

Deixe seu comentário