Quem é quem na foto oficial do G20

News3

Foi divulgada nesta sexta-feira a foto oficial da cúpula do G20, o encontro dos líderes das maiores economias do mundo na Alemanha. Em meio a inúmeros chefes de Estado, presidentes de organizações e diretores de blocos econômicos, o brasileiro Michel Temer aparece em uma das pontas, longe da anfitriã Angela Merkel. Para os críticos do presidente nas redes sociais, a imagem seria uma prova da “irrelevância” do peemedebista no cenário internacional. A disposição dos governantes, porém, nada tem a ver com grau de importância.

O lugar dos líderes na foto é determinado de acordo com sua longevidade no cargo – quanto menos tempo à frente do país, mais distante do centro. Os presidentes francês, Emmanuel Macron, e sul-coreano, Moon Jae-in, ambos eleitos em maio deste ano, ocupam os extremos da imagem. Confira quem é quem na foto oficial:

Emmanuel Macron, presidente da França

Donald Trump, presidente dos Estados Unidos

Alpha Condé, presidente da Guinea

Joko Widodo, presidente da Indonésia

Antonio Guterres, secretário-geral das Nações Unidas

Roberto Azevedo, diretor-geral da Organização Mundial do Comércio

Paolo Gentiloni, primeiro-ministro da Itália

Erna Solberg, primeiro-ministro da Noruega

Tedros Adhanom, diretor-geral da Organização Mundial da Saúde

Enrique Pena Nieto, presidente do México

Justin Trudeau, primeiro ministro do Canadá

Mark Rutte, primeiro-ministro da Holanda

Jacob Zuma, presidente da África do Sul

Narendra Modi, primeiro-ministro da Índia

Christine Lagarde, diretora do Fundo Monetário Internacional

Mauricio Macri, presidente da Argentina

Macky Sall, presidente do Senegal

Guy Ryder, diretor da Organização Internacional do Trabalho

Shinzo Abe, primeiro-ministro do Japão

Lee Hsien Loong, primeiro-ministro de Singapura

Angela Merkel, primeira-ministra da Alemanha

Malcolm Turnbull, primeiro-ministro da Austrália

Jim Yong Kim, presidente do Banco Mundial

Xi Jinping, presidente da China

Mariano Rajoy, primeiro-ministro da Espanha

Theresa May, primeira-ministra do Reino Unido

Nguyen Xuan Phuc, primeiro-ministro do Vietnã

Vladmir Putin, presidente da Rússia

Donald Tusk, presidente do Conselho Europeu

Mark Carney, presidente do Conselho de Estabilidade Financeira

Recep Ergogan, presidente da Turquia

Ibrahim Abdulaziz Al-Assaf, ministro das finanças da Arábia Saudida

Jean-Claude Juncker, presidente da Comissão Europeia

Michel Temer, presidente do Brasil

Jose Angel Gurria, secretário da Organização de Cooperação Econômica

Moon Jae-in, presidente da Coreia do Sul

O primeiro dia da cúpula do G20, que reuniu nesta sexta-feira os líderes das maiores economias do mundo em Hamburgo, na Alemanha, teve como foco a ameaça do terrorismo internacional. Os países se comprometeram a reforçar a cooperação na luta contra o terrorismo jihadista, a melhorar o compartilhamento de informação neste âmbito, combater as fontes de financiamento dos extremistas e evitar sua propagada nas redes sociais, segundo informou o governo alemão, anfitrião do encontro.

A chanceler Angela Merkel argumentou que o terrorismo “não conhece fronteiras”, por isso é necessário unir forças e cooperar para enfrentá-lo. A primeira-ministra alemã defendeu um “compartilhamento de informação muito melhor” entre países para combater o terrorismo, ao estilo da Interpol, e desejou “intensificar” as trocas de dados relevantes entre forças de segurança e autoridades judiciais. “Nós asseguraremos que os terroristas sejam levados à Justiça”, afirma o documento do G20.

O encontro foi marcado pelos protestos que desde a quinta-feira tomam as ruas de Hamburgo com violentos confortos entre a polícia e manifestantes. Nesta sexta-feira, houve também ações de sabotagem em trilhos de trem e tentativas de bloquear os acessos ao local onde acontece o início da cúpula.


(Com agências internacionais)

Compartilhe:

Deixe seu comentário