Polícia trata ataques a Londres como terrorismo

News3

Três incidentes – palavra usada pelas autoridades de segurança – abalaram Londres no início da noite deste sábado. O primeiro a ser noticiado pelas agências internacionais foi o atropelamento de pedestres na London Bridge neste sábado. Uma van, de acordo com relatos de testemunhas, acelerou sobre as pessoas. Poucos minutos depois, a polícia local informou, em sua conta no Twitter, outro fato ocorrido na área do Borough Market, uma espécie de centro de produtos alimentícios e lazer, também muito frequentado por turistas. O terceiro fato acontece no bairro de Vauxhall, sul da cidade, onde um homem foi preso. A polícia ainda está na região que abrange esses três pontos e já confirmou dois mortos. Os fatos ocorridos na ponte e no mercado estão confirmados pelas autoridades inglesas como ataques terroristas. A última informação dada pela polícia é de que o terceiro evento não teria relação com os anteriores.

Na área da London Bridge, as rotas de ônibus e o tráfego de veículos foram desviados e as estações de metrô e trem foram fechadas. Segundo o site do jornal The Telegraph, três homens desceram da van e esfaquearam pedestres. Pelo menos, 20 pessoas teriam se ferido no incidente.

Entre as primeiras informações dadas pela rede britânica BBC, havia o depoimento da repórter Holly Jones, da BBC, que estava passando pela na London Bridge no momento do ocorrido. Jones disse que o veículo era dirigido por um homem e vinha a 86 quilômetros por hora. A van subiu na calçada e atingiu cinco pessoas. Jones também contou que viu um homem ser preso pela polícia.

A primeira-ministra Theresa May declarou que os incidentes estão sendo tratados como um “potencial ato de terrorismo”. May também agradeceu a polícia londrina e os serviços de emergências pela rápida resposta aos incidentes.

Londres alvo – No dia 22 de março, Khalid Massoud jogou seu carro conta pedestres na ponte de Westminster, ao lado do parlamento britânico. Ele matou quatro pessoas e machucou outras cinqüenta. Dois meses depois, uma bomba explodiu em Manchester, após a apresentação da cantora pop Ariana Grande. Morreram 22 pessoas.

A polícia de Londres responde ao chamado de três incidentes na cidade

Eles aconteceram na London Bridge, no Borough Market (que fica bem próximo à ponte) e na região de Vauxhall, onde está localizado o MI6, o serviço britânico de inteligência

O primeiro incidente se deu quando uma van a 80 quilômetros por hora atingiu um grupo de pessoas na London Bridge

Testemunhas dizem que a van subiu na calçada e foram ouvidos tiros no local

O segundo incidente ocorreu em Bourough Market, onde pessoas foram esfaqueadas aleatoriamente por homens trajando máscaras

Há duas pessoas mortas nos incidentes – não se sabe onde as vítimas estavam

O terceiro incidente se deu em Vauxhall

A polícia londrina está pedindo para as pessoas evitarem esses locais

Pelas redes sociais, os moradores de Londres estão oferecendo refeição e leitos para que os moradores das regiões afetadas – e que foram interditadas pela polícia – possam descansar

A Primeira Ministra Theresa May admitiu que os fatos são ataques de terrorismo em potencial

Pelo Twitter, Donald Trump pede medidas duras contra os imigrantes

Compartilhe: