Avalie o site

Igreja não é comércio, diz Feliciano contra impostos para templos

News3

O deputado federal pastor Marco Feliciano escreveu em seu site um texto defendendo a permanência da isenção de impostos para templos religiosos.

Ao responder um jornalista da Veja, que é a favor do fim da isenção de impostos para igrejas, o parlamentar evangélico mostrou que as igrejas possuem importância para a sociedade e não entregam um bem comercial.

“Só é possível por preço em algo fabricado pelo homem, aquilo que vem do alto é incomensurável”, escreveu. “Quantas vidas são restauradas através da ministração da Palavra de Deus, drogados, prostitutas, criminosos e tantos outros problemáticos encontram refúgio nas portas que nunca se fecham, sacerdotes não marcam cartão de ponto”.

No entendimento do pastor, a isenção é o reconhecimento do Estado ao serviço prestado pelas religiões. “Ficou estabelecido em quase todas as culturas que conhecemos essa isenção como forma de compensar o serviço prestado gratuitamente por pessoas abnegadas que devotam suas vidas aos mais necessitados”.

A Constituição Federal garante a isenção de impostos para templos de todos as religiões, mas há um movimento surgindo na política e entre os formadores de opinião que desejam alterar este direito.

Mas para Feliciano não há razões para taxar igrejas, pois não são estabelecimentos comerciais e, portanto, não devem ser comparada com qualquer outro ente público.


Compartilhe:

Deixe seu comentário