Avalie o site

Destruição na Síria é cumprimento de profecia? Entenda

News3

Desde 18 de fevereiro os bombardeios do governo de Bashar al-Assad contra Ghouta Oriental – o último reduto dos rebeldes que se levantam contra o governo – mais de 600 pessoas morreram, entre as vítimas muitas crianças.

As cenas dos pequenos chorando, abandonados pela cidade tem comovido o mundo inteiro. Poucas não tiveram lesões, a maioria estão com lesões graves como conta a médica síria Amani Ballour, de 30 anos, que trabalha em um hospital da cidade.

“Todos os lugares estão sendo bombardeados. Hospitais, escolas, jardins de infância. Na última semana, vimos muitas cenas difíceis e dolorosas. Muitos mortos e feridos, a maioria crianças e mulheres. Todos civis. Famílias inteiras mortas sob os destroços de suas próprias casas.”

A situação dos sírios que moram em Ghouta está cada vez mais difícil desde que o Assad e a Rússia resolveram atacar os rebeldes com armamento pesado, não poupando a vida dos civis.

“Desde que esta campanha brutal do regime em conjunto com a Rússia começou, todos os aspectos da vida foram suspensos em Ghouta. Não há mercados ou lojas abertos. As pessoas se escondem em abrigos sem comida. Esses abrigos não contam com suprimentos básicos”, relatou a médica em entrevista ao R7.

Guerra civil dura sete anos

A Primavera Árabe que aconteceu em 2011 levou os sírios a se posicionarem contra o governo de Bashar al-Assad. A resposta do governo veio com violência criando uma guerra civil que já dura sete anos.

Opositores ao governo tomaram várias cidades, a maioria delas já foram reconquistadas por Assad depois de muitos bombardeios e muitas mortes.

Destruição na Síria é cumprimento de profecia?

Nas redes sociais muitos cristãos estão compartilhando imagens da Bíblia onde lemos uma profecia contra Síria, mais precisamente sobre Damasco, dizendo que a cidade viveria em ruínas.

Os versículos de Isaias 17 realmente falam sobre a destruição daquela região. “Advertência contra Damasco: ‘Damasco deixará de ser cidade; e se tornará um monte de ruínas. Suas cidades serão abandonadas; serão entregues aos rebanhos que ali se deitarão, e ninguém os espantará. Efraim deixará de ser uma fortaleza, e Damasco uma realeza; o remanescente de Arã será como a glória dos israelitas’, anuncia o Senhor dos Exércitos.” Isaías 17:1-3

O capítulo de Jeremias 49 também está sendo compartilhado por dizer: “Damasco tornou-se frágil, ela se virou para fugir, e o pânico tomou conta dela; angústia e dor dela se apoderaram, dor como a de uma mulher em trabalho de parto. Como está abandonada a cidade famosa, a cidade da alegria! Por isso, os seus jovens cairão nas ruas e todos os seus guerreiros se calarão naquele dia”, declara o Senhor dos exércitos.

“Porei fogo nas muralhas de Damasco, que consumirá as fortalezas de Ben-Hadade.” Jeremias 49:24-27

O autor americano Joel Rosenberg declara que não há como ter certeza de que estamos diante do cumprimento das profecias bíblicas.  “Estamos vendo o desfecho de Damasco… Será esse o prelúdio para o cumprimento dessas profecias? Nós não sabemos, mas Damasco é a cidade mais antiga a ser habitada continuamente no planeta”, declarou.

“Damasco é uma das mais antigas cidades continuamente habitadas do planeta. Ela foi atacada, sitiada e conquistada, mas nunca foi completamente destruída e desabitada”, argumenta o estudioso lembrando que nos últimos dias os ataques estão concentrados em Ghouta Oriental, região localizada ao leste e sul de Damasco.

Outras profecias também são usadas para declarar que a guerra na Síria é cumprimento da Palavra de Deus, principalmente esse acordo com a Rússia e uma possível coligação entre Síria, Rússia e Irã contra Israel.

“O profeta Ezequiel escreveu há 2.500 anos que, nos últimos dias da história, a Rússia e o Irã vão formar uma aliança militar para atacar Israel a partir do norte”, diz. Essa união se refere ao que lemos em Ezequiel 38 e 39 sobre a Guerra de Gogue e Magogue.

Estudiosos de escatologia como Rosenberg entendem que a guerra de Gogue e Magogue está próxima, sendo que Gogue e Magogue são representadas pela Rússia. O interessante é que os versículos citam quem serão os países que ajudarão Gogue e Magogue a se levantarem contra Israel: Etiópia, Líbia, Turquia e Irã. Países que pertencem aos territórios de países citados na Bíblia como Pérsia, Cuche, Pute, Gômer e Togarma.

Compartilhe:

Deixe seu comentário